Sem filas e sem espera, Catarina Martins votou esta manhã pelas 10:10 na Escola Secundária Almeida Garrett, em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, tendo no final, em declarações aos jornalistas, desatacado que está “tudo organizado da melhor forma e com a maior das seguranças” devido à pandemia, além de haver um horário alargado para a votação.

“O que interessa é que ao longo dia as pessoas não se esqueçam: hoje fazemos escolhas muito determinantes para a forma como a nossa vida coletiva é organizada, o poder local tem uma importância muito grande e é bom que toda a gente possa vir, com o seu voto, ter a sua opinião sobre como deve ser organizada a sua autarquia e isso é o mais importante. Que ninguém fique em casa”, apelou.

Questionada sobre se teme uma grande abstenção neste ato eleitoral, tendo até em conta que não encontrou qualquer fila para votar, a líder do BE disse: “veremos, as pessoas ainda podem chegar”.

“O poder local é muito importante. As câmaras municipais, as assembleias municipais, as assembleias de freguesia tomam todos os dias decisões que são determinantes na forma como nós vivemos, na forma se organiza a comunidade e, portanto, deixo este apelo: venham votar, não deixem de vir votar”, reiterou.

Catarina Martins reiterou “está tudo muito bem organizado” nas mesas de voto.

“Queria muito agradecer às pessoas que hoje estão nas mesas de voto e que estão em todo o país a organizar este ato de votação, com um horário mais alargado, com uma série de cuidados para que tudo seja seguro, neste tempo em que ainda estamos em pandemia. Faço este apelo a que todos venham votar, está tudo muito bem organizado”, concluiu.

Questionada sobre se teme uma grande abstenção neste ato eleitoral, tendo até em conta que não encontrou qualquer fila para votar, a líder do BE disse: “veremos, as pessoas ainda podem chegar”.

“O poder local é muito importante. As câmaras municipais, as assembleias municipais, as assembleias de freguesia tomam todos os dias decisões que são determinantes na forma como nós vivemos, na forma se organiza a comunidade e, portanto, deixo este apelo: venham votar, não deixem de vir votar”, reiterou.

Catarina Martins reiterou “está tudo muito bem organizado” nas mesas de voto.

“Queria muito agradecer às pessoas que hoje estão nas mesas de voto e que estão em todo o país a organizar este ato de votação, com um horário mais alargado, com uma série de cuidados para que tudo seja seguro, neste tempo em que ainda estamos em pandemia. Faço este apelo a que todos venham votar, está tudo muito bem organizado”, concluiu.

As mesas de voto das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos.

Nos Açores, as urnas abrem e fecham 60 minutos depois das mesas do continente e da Madeira, devido à diferença horária de menos uma hora.

Mais de 9,3 milhões de eleitores (9.323.688 cidadãos inscritos) podem votar nestas eleições autárquicas, segundo os dados do recenseamento disponibilizados pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (MAI).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.