“Há um grande programa de investimentos na ordem dos 15 milhões de euros para fazer ainda no final deste ano e ao longo de 2020 para, no fundo, melhorar as condições de funcionamento das três unidades”, afirmou hoje, em Vila Real, Francisco Ramos.

O governante falava aos jornalistas após uma reunião de trabalho com a nova administração do CHTMAD, que tem sede social em Vila Real e agrega os hospitais de Chaves e Lamego.

Francisco Ramos realçou o "reforço de alguns médicos" que se tem verificado e assinalou o trabalho que está a ser desenvolvido na “melhoria dos tempos de resposta do centro hospitalar”.

Para o efeito, explicou, o conselho de administração “já delineou programas de mais rápida resposta sobretudo em termos de consulta externa”.

Em julho, a Ordem dos Médicos chamou a atenção para os “inaceitáveis” tempos médios de espera para primeira consulta em algumas especialidades no CHTMAD, como, por exemplo, os 1.829 dias para urologia.

“Temos o compromisso de que, até ao final do ano, esses tempos serão bastante reduzidos, quer por aumento de recursos próprios, quer também com a colaboração de outros hospitais da região Norte”, salientou o secretário de Estado.

Segundo o responsável, o “grande objetivo” é que, até ao final de 2019, ninguém “espere mais de um ano por uma consulta”.

"Um ano ainda é um tempo exagerado, mas queremos fazer progressos nessa área e este conselho de administração está firmemente focado em melhorar esses tempos de espera”, salientou.

Para setembro, está previsto lançamento do concurso para a aquisição de um novo acelerador linear para o serviço de radioterapia do centro oncológico de Vila Real.

Este equipamento representa um investimento de cerca de 4,9 milhões de euros.

O atual acelerador linear está em funcionamento há 11 anos e há muito tempo que é reivindicado um segundo equipamento para reforçar a unidade de radioterapia, fazer mais tratamentos, mais complexos e precisos, tratar outro tipo de cancros e evitar deslocações de utentes ao Porto.

A aquisição do acelerador linear foi aprovada pelo Governo no âmbito do Programa de Investimentos na Área da Saúde (PIAS).

Vão também ser aplicados cerca de 4,6 milhões de euros na reabilitação dos sistemas energéticos do CHTMAD, no âmbito Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

As obras e a aquisição de equipamentos para este projeto, inserido também no PIAS, deverão ocorrer em outubro.

Em março, foi já autorizada a reabilitação do bloco de partos de Vila Real, que vai custar cerca de 800 mil euros, financiados no âmbito do NORTE 2020.

Estão ainda previstas, segundo o secretário de Estado, intervenções no bloco operatório e a adaptação de quartos particulares em unidade de cuidados paliativos, ambas em Chaves.

A nova presidente do conselho de administração do CHTMAD, Rita Castanheira, foi nomeada há uma semana e está agora a conhecer o centro hospitalar.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.