Por volta da mesma hora, as autoridades de Londres informaram que todos os pontos com acesso ao público para ver o cortejo fúnebre, que vai passar por algumas ruas de Londres, estavam já lotados, sem possibilidade de entrarem mais pessoas.

As autoridades instalaram também cinco ecrãs gigantes no Hyde Park, um dos maiores parques de Londres, onde estão a ser transmitidas as cerimónias e onde há horas se concentram já também milhares de pessoas.

A urna com o corpo da rainha Isabel II de Inglaterra, que reinou durante 70 anos, esteve nos últimos dias em câmara ardente no palácio de Westminster, o edifício do parlamento inglês, e vai ser levada por volta das 10:45 para a Abadia de Westminster, onde começará o funeral de Estado, às 11:00.

Os cerca de 2.000 convidados para o funeral, entre chefes de Estado e de Governo, membros de famílias reais e outras personalidades, começaram a chegar à Abadia de Westminster por volta das 8:00, levados, na sua maioria, em “transportes coletivos”, segundo as autoridades britânicas.

Este é o primeiro funeral de Estado no Reino Unido desde o do primeiro-ministro Winston Churchill, em 1965, e é a maior operação de segurança que jamais houve em Londres, com a maior reunião de líderes internacionais em décadas e a afluência de multidões à cidade, num dia que foi decretado feriado nacional.

Após o funeral, haverá um cortejo fúnebre por várias ruas de Londres, com passagem pelo Palácio de Buckingham, antes de a urna ser levada para Windsor, onde Isabel II será sepultada.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.