A decisão foi tomada hoje durante a reunião do conselho nacional da CGTP, segundo a resolução aprovada pela intersindical.

De acordo com o documento, a "ação nacional de luta" terá como lema “Por uma Europa dos trabalhadores e dos povos, afirmar a soberania, lutar pelos direitos, mais emprego, produção nacional, salários e serviços públicos”.

Com o protesto a realizar no dia da cimeira informal dos chefes de Estado e de Governo da UE, no Porto, no âmbito da Cimeira Social, a CGTP pretende levar “à rua a denúncia da situação dos trabalhadores” e dar visibilidade “aos problemas existentes e às respostas que se impõem”.

“O caminho de desenvolvimento económico, social e humano em cada país só possível com a convergência de lutas e a unidade na ação em defesa dos salários, direitos, de uma mais justa distribuição da riqueza e na valorização do trabalho e dos trabalhadores”, sublinha a central sindical liderada por Isabel Camarinha.

A Cimeira Social, marcada para 07 e 08 de maio no Porto, é considerada pelo Governo português “o coração” e “momento alto” da presidência portuguesa do Conselho da UE e visa chegar a um acordo político dos 27 sobre o plano de ação para a implementação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais, um documento que tem por objetivo colocar as políticas sociais no centro das transições climática e digital, motores da recuperação económica e social.

O conselho nacional da CGTP decidiu ainda “apoiar, participar e dinamizar as comemorações populares do 47.º Aniversário do 25 de Abril em todo o país” e “realizar uma grande jornada de luta no 1.º de Maio, em todos os distritos e regiões autónomas”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.