O descarrilamento na linha da Beira Alta aconteceu pelas 08:40 (hora de Lisboa) à entrada do túnel do Coval, em Mortágua, já depois da paragem em Santa Comba Dão, segundo as mesmas fontes.

A bordo seguiam 71 passageiros e três pessoas da tripulação, não havendo feridos, disse fonte oficial da CP - Comboios de Portugal

Inicialmente, a empresa referiu 87 passageiros e dois membros da tripulação, mas, entretanto, corrigiu esses números.

O descarrilamento foi da locomotiva e das duas primeiras carruagens e o comboio não está tombado, disse a empresa.

Os passageiros já estão a ser retirados do comboio, estando a CP a avaliar como será feito o transporte para Lisboa.

A linha da Beira Alta está cortada e não há previsões de quando voltará a estar operacional.

Santa Comba Dão aguarda com expectativa investimento na Linha da Beira Alta
Santa Comba Dão aguarda com expectativa investimento na Linha da Beira Alta
Ver artigo

De momento está a ser enviado para o local um comboio-socorro para “fazer o encarrilamento do comboio” descarrilado, disse à Lusa fonte oficial da Infraestruturas de Portugal.

Depois disso, terá ainda de se proceder a reparações de “eventuais danos na linha”, antes de esta voltar a estar completamente operacional.

Quanto ao que provocou o descarrilamento, a CP indicou que o comboio “embateu numa barreira na linha”.

Já fonte da proteção civil apontou que terá sido provocado por “queda de detritos na via”.

Um deslizamento de terras devido à chuva dos últimos dias foi a causa do descarrilamento de um comboio intercidades na Linha da Beira Alta, próximo de Mortágua, disse hoje o presidente da Câmara.

Júlio Norte confirmou à agência Lusa que o acidente não provocou feridos e verificou-se já em território do vizinho concelho de Santa Comba Dão, mas “no limite dos dois concelhos”.

“O acidente não teve a ver com as obras” em curso nalguns troços da Linha da Beira Alta, acrescentou, frisando que, na sequência dos incêndios de 15 outubro de 2017, os taludes da linha e as encostas na zona estão desprovidos de vegetação, o que “tende a provocar deslizamentos” que arrastam terra, pedras e troncos.

O sábado “foi um dia em que choveu bastante”, realçou o autarca.

Júlio Norte disse que “a situação está perfeitamente controlada” e que os passageiros saíram sem problemas do comboio acidentado, estando a CP a providenciar o transbordo para autocarros.

No passado dia 21 de fevereiro, a circulação da Linha da Beira Alta esteve interrompida, entre Nelas e Mangualde, no distrito de Viseu, devido ao descarrilamento de um vagão de um comboio de mercadorias. Na altura, o acidente não causou feridos, apenas danos materiais.

A Linha da Beira Alta liga Pampilhosa, Mealhada, a Vilar Formoso, Almeida, já na fronteira com Espanha.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.