A greve foi convocada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário (SNTSF) e pela Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (Fectrans).

O pré-aviso de greve abrange os trabalhadores da CP, da IP e das suas empresas filiadas (IP Telecom, IP Património e IP Engenharia), de acordo com um comunicado.

Segundo o SNTSF e a Fectrans, as orientações do Governo para as empresas do setor “são de contenção e congelamento dos salários”, pelo que defendem que “há razão para que a luta na IP e empresas aliadas, seja coincidente com a da CP, que têm ambas a mesma tutela governamental”.

“Os trabalhadores destas empresas querem ver valorizados os seus salários que, cada vez mais, se aproximam do salário mínimo nacional e porque é uma reivindicação de todos, entendemos que é necessário que a luta seja, cada vez mais, abrangente e com trabalhadores de todas as categorias e profissões” afirmam as estruturas sindicais.

Esta nova paralisação marcada para dia 15 segue-se à greve dos trabalhadores da IP que se realizou em 02 de junho e que provocou perturbações significativas na circulação de comboios.

Já na CP termina hoje uma greve de três dias dos revisores e trabalhadores das bilheteiras que registou também impacto na circulação de comboios.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.