“Um novo concurso para os estudantes que acabam o ensino secundário pela via profissional nunca demora menos de um ano a implementar. A principal via para esses estudantes são as formações curtas, os TESP (Cursos Técnicos Superiores Profissionais). É minha intenção clara alargar essa possibilidade. Propus ao CCISP começar por ser vias concursos locais, o que me foi solicitado que em vez de concursos locais fosse feito um concurso nacional de acesso específico para esses estudantes. É um processo complexo, mas está nos nossos planos não apenas começar por um regime transitório com concursos locais, mas vir a garantir as condições necessárias para um concurso nacional”, disse à Lusa o ministro Manuel Heitor.

O titular da pasta da Ciência, Tecnologia, Ensino Superior falava à Lusa à saída da audição regimental que hoje decorreu na comissão parlamentar de educação e ciência, durante a qual foi questionado, pela deputada do CDS-PP Ilda Araújo Novo, sobre a insistência da OCDE em relatórios recentes na necessidade de rever o regime de acesso ao ensino superior no país.

Apesar de esta ser uma possibilidade em discussão atualmente, a ser estudada com os politécnicos e com a Comissão Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNAES), a complexidade da formulação dos termos para a criação de um novo concurso específico para estes alunos só permitirá que ele avance em 2019-2020.

“Implica fazer provas novas, implica um processo que demora vários meses. Até lá temos concursos especiais e os TESP”, disse o ministro.

Recentemente o Conselho de Ministros aprovou um diploma que altera as regras e exigências de conclusão do ensino secundário para estes alunos, retirando-lhes a obrigatoriedade de prestarem provas a matérias que não lhes foram lecionadas.

Na altura o ministro avançou também a possibilidade de um concurso especial de acesso ao ensino superior já no próximo ano letivo, tendo hoje adiantado, no entanto, que será necessário esperar pelo menos mais um ano.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.