São répteis e têm sangue frio. Expostas a baixas temperaturas, as iguanas podem congelar. Por isso, o Serviço Nacional de Meteorologia da Flórida (NWS) emitiu um alerta: os animais podem cair das árvores, mas não estão mortos.

O fenómeno tem vindo a ser recorrente nos últimos anos, mas o NWS decidiu lembrá-lo devido à descida abrupta das temperaturas esta semana, que podem atingir os 4ºC.

As iguanas são uma espécie invasora na Flórida e podem ser um incómodo quando não congeladas, conta o The Guardian. Os animais podem danificar as estradas e passeios cavando pequenas tocas e deixam os seus excrementos dentro das piscinas. Mas quando o inverno chega, não há mágoas que resistam e importa salvar os répteis.

Frank Cerabino, colunista do Palm Beach Post, escreveu um artigo no inverno passado em que lembrava que a iguana que aparecia no quintal não era "amiga da casa",  mas que quando a viu congelada na piscina não conseguiu deixá-la lá. "Retirei o corpo da água e ela ficou de costas no pátio ao lado da piscina. Decidi dar-lhe uma oportunidade de lutar", escreveu.

Contudo, não é aconselhável tocar diretamente nas iguanas congeladas: especialistas alertam para o facto de os répteis se poderem sentir ameaçados, uma vez que não estão mortos. "Como qualquer animal selvagem, vai tentar defender-se", referiu Kristen Sommers, da Comissão de Conservação de Peixes e Vida Selvagem da Flórida, ao Washington Post no ano passado.

A CNN alerta ainda para outro perigo desta "chuva" de iguanas. Sendo animais grandes — os machos adultos podem atingir um metro e meio de comprimento — pode ser perigoso se caírem em cima das pessoas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.