Além da medida que prometem aplicar a Park Geun-hye, o regime norte-coreano alarga a punição ao responsável máximo do serviço de informações da Coreia do Sul, Lee Byoung Ho.

O anúncio foi feito pela agência noticiosa norte-coreana, KCNA, que justificou a medida com o alegado envolvimento de Park Geun-hye e de Lee Byoung Ho numa operação secreta do Serviço Nacional de Informações de substituição da “liderança suprema” da Coreia do Norte, que se terá iniciado em 2015.

O plano foi automaticamente descartado quando Park Geun-hye foi afastada do cargo e presa por causa de um escândalo de corrupção, em março deste ano.

Segundo a KCNA, os dois receberão uma “morte miserável, como se fossem cães, a qualquer momento, em qualquer lugar e por qualquer método utilizado”.

A Coreia do Norte exigiu ainda aos sul-coreanos a entrega de Park e Lee ao abrigo da lei internacional por, acusa, ter sido cometido “terrorismo patrocinado pelo estado”.

Pyongyang acusa regularmente Washington e Seul de tentarem matar Kim Jong-un, tendo em maio passado declarado que as agências de espionagem dos EUA e da Coreia do Sul conspiraram para liquidar o líder norte-coreano empregando armas bioquímicas.

As relações entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul deterioraram-se durante a Presidência de Park, e a Pyongyang chegou a realizar dois testes nucleares e uma série de lançamentos de mísseis à medida que expandia o seu programa de armas nucleares.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.