A quantidade de resíduos, que começaram a ser recolhidos logo após a saída, da Universidade, na Alta da cidade, ao final da tarde de domingo, do último dos 93 carros alegóricos que integraram o desfile, é idêntica à registada no cortejo de 2017, disse o vereador da maioria socialista Carlos Cidade, durante a sessão de hoje do executivo municipal de Coimbra.

A operação envolveu 81 operacionais e 30 meios mecânicos, acrescentou o vice-presidente da Câmara e vereador responsável pelo pelouro do Ambiente da Câmara de Coimbra.

A manutenção do volume de resíduos provocados pelo cortejo deste ano (em relação a 2017) explica-se, em boa medida, com as campanhas que, nesse sentido, têm vindo a ser promovidas sobretudo pelos estudantes, e da substituição das garrafas de vidro por vasilhame de lata.

Em 2016, do desfile dos estudantes de Coimbra resultaram cerca de 30 toneladas de lixo.

A edição deste ano da Queima das Fitas de Coimbra, que teve início no dia 04, com a serenata monumental na Sé Velha, e termina na sexta-feira, é classificada, pelos organizadores, como uma edição mais amiga do ambiente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.