Este foi um dos principais temas que, segundo António Costa, foi abordado no seu encontro com Al Gore, que durou cerca de 30 minutos e que se realizou pouco antes da cerimónia de encerramento da Web Summit, no Parque das Nações, em Lisboa.

"Tive um encontro muito interessante e muito inspirador, onde foram trocados pontos de vista sobre o roteiro português para a descarbonização e sobre as metas que o país tem. É sempre bom ouvir alguém com a experiência de Al Gore sobre a melhor forma de Portugal percorrer o seu caminho ambicioso em matéria de descarbonização da mobilidade e de fomento da mobilidade elétrica", declarou o líder do executivo, que tinha ao seu lado o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, que também esteve presente na reunião com o antigo vice-presidente dos Estados Unidos.

Perante os jornalistas, António Costa frisou que Portugal "quer incrementar cada vez mais a utilização das energias renováveis, não só ao nível da produção, como também no que respeita à sua utilização".

"Foi também abordado o papel de Portugal ao nível europeu em matéria de interconexão com o resto do continente", completou o primeiro-ministro, antes de deixar uma crítica indireta à política ambiental seguida no país na última década.

"Esta área é felizmente uma das que coloca Portugal numa posição de vanguarda. Portugal deve continuar a fazer um esforço para se manter nessa vanguarda, recuperando até algum atraso ao nível da mobilidade elétrica que os últimos dez anos introduziram", disse.

A Web Summit terminou hoje em Lisboa.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.