De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas houve nos 55 Estados-membros da organização mais 8.792 casos da doença e 6.940 recuperados, para um total de 1.224.397.

Segundo o África CDC, a África Austral continua a registar o maior número de casos de infeção e de mortos, com 17.994 vítimas mortais num universo de 737.879 infetados.

Só na África do Sul, o país mais afetado do continente, estão registados 674.339 casos e 16.734 mortos.

O norte de África, a segunda zona mais afetada pela pandemia, tem 338.162 pessoas infetadas e 11.122 mortos e, na África Ocidental, o número de infeções é de 176.844, com 2.622 vítimas mortais.

A região da África Oriental contabiliza agora 170.510 casos e regista 3.326 vítimas mortais e na África Central estão registados 57.830 casos e 1.079 óbitos, um número igual ao das últimas 24 horas.

O Egito, que é o segundo país africano com mais vítimas mortais (a seguir à África do Sul), regista 5.930 mortos e 103.193 infetados, e Marrocos contabiliza 2.194 mortos e 123.653 casos.

A Argélia surge logo a seguir, com 51.373 casos de infeção registados e 2.030 vítimas mortais.

Entre os seis países com mais afetados estão também a Nigéria, com 58.848 infetados e 1.112 mortos, e a Etiópia, com 75.368 casos e 1.198 vítimas mortais.

Em relação aos países africanos de língua oficial portuguesa, Angola lidera em número de mortos e Moçambique em número de casos.

Angola regista 183 mortos e 4.972 casos, seguindo-se a Guiné Equatorial (83 mortos e 5.030 casos), Moçambique (61 mortos e 8.728 casos), Cabo Verde (60 mortos e 6.024 casos), Guiné-Bissau (39 mortos e 2.362 casos) e São Tomé e Príncipe (15 mortos e 911 casos).

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.