Segundo os dados do Instituto Robert Koch (RKI), o país regista, desde o início da pandemia de covid-19, um total de 191.449 casos, 176.300 considerados curados. A doença já provocou a morte a 8.914 pessoas, mais 19 nas últimas 24 horas.

Um surto num matadouro, que provocou mais de 1.500 contágios, principalmente entre trabalhadores, levou a que o governo da Renânia do Norte-Vestefália colocasse em quarentena as localidades vizinhas de Warendorf e Gütersloh.

O ministro da Saúde, Jens Spahn, pediu hoje que se respeitem as novas regras impostas, apesar de entender que a situação provoque “desilusão, preocupação e até raiva”.

“Percebemos que, se facilitarmos, o vírus vai continuar a espalhar-se muito rapidamente”, sublinhou, no programa “Morgenmagazin” da ARD, acrescentando que o intuito das medidas é de proteger a população.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 477 mil mortos e infetou mais de 9,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.540 pessoas das 39.737 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.