A iniciativa, realizada pela ADIRAM em parceria com a consultora Blue Earth, está marcada para as 10:00 e tem inscrições gratuitas em http://www.aldeiasdemontanha.pt/.

Com a realização da ‘webinar' com o tema "(Re)desenhar o papel do Turismo no Interior em tempo de covid-19", a organização pretende "abrir horizontes para traçar novas soluções ao turismo no Centro e interior do país".

"O país debate-se atualmente com grandes desafios e o interior não é exceção, nomeadamente a nível do setor do turismo que crescia a bom ritmo. O regresso à normalidade possível exige aos profissionais do turismo, aos agentes, aos autarcas, às associações regionais, uma assertividade, perseverança e novas formas de ‘pensar fora da caixa'", refere a ADIRAM em comunicado enviado à agência Lusa.

Segundo a fonte, entre os participantes na iniciativa estão representantes das Comunidades Intermunicipais das Beiras e Serra da Estrela e da Região de Coimbra, o presidente executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca, o presidente da Entidade Regional de Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, vários consultores, agentes e empresários do setor do turismo.

O presidente da ADIRAM, José Francisco Rolo, citado na nota, refere que "potenciar a interioridade significa mais do que nunca atratividade".

"Esse é o caminho desta região e o desígnio de todos. Neste ‘webinar' vamos debater e traçar caminhos alternativos e novas soluções, assim como identificar oportunidades que o interior tem para oferecer na área do turismo e em toda a economia paralela a este subjacente", afirma.

O responsável observa ainda que a reabertura faseada da economia, do turismo, da cultura em plena "tempestade" de covid-19 exigirá novas formas e métodos de trabalho e, em relação ao turismo, "é essencial que o setor seja dotado de instrumentos necessários que lhe permitam continuar a ser um meio de crescimento económico e de melhoria das condições de vida, nomeadamente no interior do país".

Rui Tomás Marques, administrador da consultora Blue Earth, também citado no comunicado, considera que "este é um momento em que a segurança, a saúde e a confiança são palavras-chave que contextualizam" o dia-a-dia.

"Sentimos que questões como a proteção do ambiente, a sustentabilidade, a qualidade de vida e a solidariedade, deverão ser sempre distinguidas, quando elencamos as nossas prioridades. Nas aldeias de montanha, aldeias do xisto ou históricas, a proximidade, a cumplicidade, a noção de comunidade constituem, cada vez mais, valores que devemos reconhecer", remata.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 313.500 mortos e infetou mais de 4,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Em Portugal, morreram 1.218 pessoas das 29.036 confirmadas como infetadas, e há 4.636 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.