A morte terá ocorrido em King County, perto da cidade de Seattle, no estado de Washington, no noroeste do país, reporta a Associated Press, sendo a vítima uma mulher de 50 anos.

O anúncio foi feito uma conferência de imprensa sem direito a perguntas, confirmado apenas que a pessoa morreu no EvergreenHealth Medical Center, remetendo novas informações para uma conferência futura.

A ocorrência surge depois das autoridades norte-americanas terem confirmado hoje o balanço de três pessoas infetadas nos EUA. O mais recente foi de uma paciente, que não viajou recentemente e não terá estabelecido contacto com uma pessoa infetada, tendo sido internada, em isolamento.

A mulher reside no condado de Washington, perto de Portland. Dois outros casos semelhantes de contaminação de origem indeterminada foram identificados esta semana no norte da Califórnia, estado vizinho do Oregon.

Em resposta a esta ocorrência, foi organizada uma conferência de imprensa na Casa Branca, onde participaram Donald Trump, presidente dos EUA, e Mike Pence, o seu vice-presidente.

"Outros casos nos Estados Unidos são prováveis ", disse Trump, observando, no entanto, que "indivíduos saudáveis devem conseguir recuperar-se completamente". "O nosso país está a preparar para qualquer circunstância", disse o presidente, pedindo que "os media, os políticos e todos os envolvidos não façam nada que incite o pânico".

O presidente e outras autoridades também anunciaram o endurecimento das restrições já existentes para as pessoas que viajam do Irão, onde ocorreram mais de 40 mortes relacionadas ao novo coronavírus, e também pediram aos americanos que não viajem para regiões da Itália e da Coreia do Sul afetadas pela epidemia.

O vice-presidente Mike Pence, nomeado por Trump à frente dos esforços para combater o vírus, disse que uma restrição, que já estava em vigor sobre os cidadãos iranianos, agora inclui qualquer pessoa que permaneça no Irão nos últimos 14 dias.

Trump também disse que está "a avaliar" a aplicação de restrições de viagem à fronteira com o México pelo coronavírus. "Esperamos que não tenhamos de fazer isso", afirmou.

O presidente dos EUA também informou que se encontrará com líderes do setor farmacêutico na Casa Branca na segunda-feira para discutir tratamentos e esforços para desenvolver uma vacina contra o novo vírus.

Segundo o Centro para o Controle e a Prevenção de Enfermidades, mais de 60 pessoas estão infectadas com o vírus nos Estados Unidos.

A epidemia de Covid-19 provocada por um novo coronavírus, detetado na China no final do ano, já infetou 85.203 pessoas, das quais morreram 2.921, segundo as autoridades dos 60 países e territórios afetados.

Das pessoas infetadas, mais de 36 mil recuperaram.

Em Portugal, os 59 casos suspeitos que fizeram testes nos hospitais deram todos negativos de coronovírus.

Fora de Portugal, há a confirmação de infeção de dois portugueses, tripulantes de um navio de cruzeiros,  e que se encontram hospitalizados no Japão.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para "muito elevado".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.