Catarina Martins reuniu-se hoje, em Lisboa, com profissionais de saúde e especialistas, para debater o agravamento da pandemia e as opções do Orçamento do Estado para 2021 para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), tendo no final, aos jornalistas, apresentado uma proposta do BE que “é unânime nos especialistas” e que é urgente implementar.

“Portugal é um dos poucos países desenvolvidos que não tem neste momento nenhum mecanismo de aconselhamento científico continuado e independente que possa sinalizar escolhas políticas de resposta à pandemia”, apontou.

A coordenadora do BE referiu que “o Conselho Nacional de Saúde Pública não reúne desde março” e “o Conselho Nacional de Saúde reúne quando o Governo pede para ser convocado”, não tendo sido criada “nenhuma comissão científica de acompanhamento da pandemia”.

“Portugal precisa de ter, como há noutros países, uma dimensão de aconselhamento científico e técnico, permanente e contínuo, do Governo que estude o que se está a passar e que permita uma resposta integrada”, propôs.

Na perspetiva de Catarina Martins, não é possível atravessar a “situação de enorme delicadeza na saúde pública e em tantos hospitais centrais na resposta à covid-19” e continuar apenas com “medidas isoladas que estão a ser anunciadas sem esse devido estudo e acompanhamento”.

“Naturalmente, a política não é feita por conselhos técnicos, mas seguramente que o estudo e a informação que esse acompanhamento pode trazer é essencial e é incompreensível, como digo, que Portugal seja um dos únicos países desenvolvidos que não tem essa capacidade de ter um acompanhamento técnico, consistente, contínuo e independente no terreno para pensar os vários passos de resposta à pandemia e o que fazer nas diversas situações”, justificou.

Portugal contabiliza pelo menos 2.181 mortos associados à covid-19 em 99.911 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.