“Ultrapassamos mais uma etapa e o fim está à vista. Devemos resistir ao vírus até que os testes de despistagem e as vacinas venham em nosso socorro e reduzam a necessidade de restrições”, disse o líder conservador.

Johnson indicou esperar que, a partir da próxima semana, possam ser levantadas as restrições que, desde o início deste mês, têm afetado o comércio, cabeleireiros, salões de beleza, instalações de lazer e ginásios, permitindo também que os estádios de futebol possam vir a ter alguns espetadores, fazer desporto ao ar livre e casamentos.

O confinamento nacional será substituído por medidas regionais envolvendo três níveis de restrições com base na escala do surto em diferentes áreas.

As medidas foram endurecidas a partir de um sistema semelhante que estava em vigor no mês passado, uma vez que os especialistas do Governo indicaram que as até então tomadas não eram suficientes para impedir a propagação do vírus.

Os britânicos terão, contudo, de esperar até ao final da semana para saber em que nível estará a área local em que residem, mas o Governo diz que a maior parte do país provavelmente estará nos dois níveis mais altos.

Até domingo, o Reino Unido contava com 55.024 mortes associadas a covid-19 entre os 1.512.045 casos de infeção.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.388.590 mortos resultantes de mais de 58,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.