Miguel Gaspar (PS) falava na sessão plenária da Assembleia Municipal de Lisboa (AML), no âmbito da discussão de uma proposta do BE – chumbada pelos eleitos - que solicitava a manutenção do horário de inverno nas carreiras da Carris, assim como do funcionamento integral das carreiras de bairro.

Para o BE, os horários deviam ser mantidos uma vez que se registam “sobrelotações” em alguns transportes públicos em horas de ponta, mesmo em confinamento.

Em resposta, o vereador da Mobilidade indicou que a empresa municipal de transporte público rodoviário vai contar com "mais veículos por quilómetro” em relação ao ano passado.

“E, portanto, o Bloco de Esquerda está aqui a levantar um assunto para uma rede que vai ser superior à rede que nós tínhamos há 12 meses, antes da pandemia, o que não deixa de ser uma coisa inacreditável”, defendeu.

Já no que diz respeito à “produção da Carris”, Miguel Gaspar afirmou: “Eu não tenho carta de pesados, a senhora deputada não sei se tem carta de pesados e se está disponível para ir conduzir para a Carris, mas o que está em causa neste momento é que a Carris tem um conjunto de pessoal em casa que não lhe permite cumprir mais do que esta rede que ela se está a propor a fazer”.

O vereador da Mobilidade explicou que há profissionais em isolamento profilático, sob vigilância ou a dar assistência familiar uma vez que as escolas encerraram na sequência do agravamento da pandemia de covid-19.

A Carris vai adequar a partir de quarta-feira a oferta à procura e às necessidades de transporte rodoviário em Lisboa, adotando horários de verão nos dias úteis em muitos percursos e suprimindo várias carreiras de bairro.

Em comunicado, a empresa dá conta de que as alterações surgem com o agravamento da situação epidemiológica provocada pela pandemia de covid-19, e a consequente suspensão por parte do Governo das atividades educativas e letivas de todos os estabelecimentos de ensino, bem como de um conjunto adicional de atividades económicas.

Segundo a transportadora rodoviária, a partir desta quarta-feira vão ser praticados os horários de dia útil de verão, com exceções relativas às carreiras 706, 711, 726, 729, 735, 758, 767 e 781, que funcionarão com horário de dia útil de férias escolares.

As carreiras de bairro 22B, 31B, 32B, 43B, 44B, 58B, 70B, 73B, 76B e 79B serão suprimidas, bem como a carreira 24E e o Elevador de Santa Justa.

Aos fins de semana e feriados, tal como anunciado anteriormente, será suspenso o serviço dos ascensores (da Bica, Glória e Lavra), do Elevador de Santa Justa, do elétrico 24E, bem como as carreiras 716, 720, 732 e 797. São ainda suspensas as carreiras de bairro, com exceção da 40B.

Estes horários vão manter-se em vigor enquanto durarem as medidas de confinamento, no entanto a Carris continuará a fazer uma monitorização diária e os ajustes necessários para garantir que o serviço é oferecido com segurança a todos os clientes.

As novas medidas restritivas no âmbito do novo confinamento geral (iniciado no passado dia 15) entraram em vigor às 00:00 do dia 20 de janeiro.

As medidas incluem a proibição de circulação entre concelhos aos fins de semana, a proibição de acesso a espaços públicos e a limitação do horário de encerramento de todos os estabelecimentos de bens e serviços abertos ao público, que têm de encerrar às 20:00 nos dias úteis e às 13:00 aos fins de semana e feriados, exceto o retalho alimentar, que pode funcionar aos fins de semana até às 17:00.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.