"Há coincidências felizes. Ao aterrar hoje no Porto, deu-se a coincidência de ter apanhado o momento exato da descarga de milhares de equipamentos de proteção individual, fatos de proteção e máscaras", escreveu António Costa na sua conta pessoal da rede social Twitter.

Na mesma mensagem, o primeiro-ministro afirma que Portugal está a "reforçar as compras e a receber mais donativos".

"Em breve, todos estes equipamentos, tão necessários, estarão a ser distribuídos onde fazem mais falta", acrescenta.

Fonte do Governo adiantou à agência Lusa que chegaram hoje a Portugal 4,6 milhões de máscaras tipo 2, 56 mil fatos e 20 mil cobre botas.

No Norte do país, o primeiro-ministro está hoje a visitar centros industriais em Famalicão e Matosinhos que adaptaram a sua atividade para produzir equipamentos médicos considerados essenciais para o combate à covid-19, como ventiladores.

Esta manhã, o líder do executivo está no Citeve - Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal, em Vila Nova de Famalicão, no distrito de Braga, seguindo depois, ao início da tarde, para Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel (CEIIA) de Matosinhos, no distrito do Porto.

Com estas visitas, segundo uma nota do gabinete do primeiro-ministro, pretende-se "dar visibilidade à capacidade de iniciativa e voluntarismo de organizações que adaptaram a sua atividade à produção de bens essenciais ao combate à pandemia covid-19, nomeadamente ventiladores e equipamentos têxteis hospitalares".

"Sendo produtos com elevados requisitos técnicos, o trabalho do CEIIA e do Citeve, em colaboração com o Governo, é fundamental para permitir eficácia na resposta e coordenação do esforço individual das várias empresas, bem como a sua adequação às efetivas necessidades", lê-se na mesma nota.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados de Covid-19 foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência até ao final do dia 02 de abril.

Segundo os últimos dados divulgados pela DGS, em Portugal há 60 mortes associadas à doença e 3.544 infeções confirmadas.

Quase 25 mil pessoas morreram em todo o mundo infetadas por Covid-19, de acordo com um balanço feito pela Agência France Presse (AFP) a partir de dados oficiais divulgados hoje às 11:00.

O novo coronavírus matou 24.663 pessoas em todo o mundo desde que surgiu em dezembro, segundo este novo balanço.

Foram registados 539.360 casos de infeção em mais 183 de países e territórios desde o início da epidemia.

Onde posso consultar informação oficial?

A DGS criou para o efeito vários sites onde concentra toda a informação atualizada e onde pode acompanhar a evolução da infeção em Portugal e no mundo. Pode ainda consultar as medidas de segurança recomendadas e esclarecer dúvidas sobre a doença.
Quem suspeitar estar infetado ou tiver sintomas em Portugal - que incluem febre, dores no corpo e cansaço - deve contactar a linha SNS24 através do número 808 24 24 24 para ser direcionado pelos profissionais de saúde. Não se dirija aos serviços de urgência, pede a Direção-Geral de Saúde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.