As autoridades sanitárias também contabilizaram 18.418 novos casos de covid-19, elevando para 1.116.738 o total de infetados no país.

A região de Madrid, a mais atingida desde o início da pandemia, tem hoje mais 2.185 casos de contágio e um total de 298.823.

Deram entrada nos hospitais com a doença nas últimas 24 horas 2.101 pessoas, das quais 444 na Catalunha, 370 na Andaluzia e 285 em Madrid.

Em todo o país há 16.696 pessoas hospitalizadas com a doença, das quais 2.292 pacientes em unidades de cuidados intensivos.

O nível de incidência acumulada em Espanha subiu hoje para 436 casos diagnosticados por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias, sendo as regiões com os níveis mais elevados a de Navarra (1.142), Melilla (1.130), Aragão (872), Rioja (701), Castela e Leão (685), Catalunha (629) e País Basco (511).

O Governo espanhol decretou no domingo o estado de emergência sanitária em todo o país durante quinze dias, o que dá a cada comunidade autónoma a cobertura jurídica necessária para tomarem medidas para tentar contrariar a progressão da pandemia.

Em Espanha, o setor da saúde está descentralizado e são as 17 comunidades e as duas cidades autónomas que têm competências nesta área.

Vários governos regionais foram rápidos a utilizar o estado de emergência para tentar conter uma pandemia desenfreada, e aos confinamentos ao nível de regiões ou de municípios acrescentaram-se uma série de restrições que afetam as reuniões de pessoas, as empresas e principalmente a restauração.

Já não é possível entrar ou sair, exceto em casos justificados, de Aragão, País Basco, Navarra, La Rioja e Astúrias, e outras comunidades estão a considerar o confinamento regional devido à proximidade de vários feriados.

A maioria dos executivos regionais aplicou o recolher obrigatório previsto no estado de emergência – das 23:00 às 6:00 – embora a Catalunha, Castela e Leão, La Rioja e Melilla tenham antecipado em uma hora e Madrid, a Comunidade Valenciana, Extremadura, Astúrias e Cantábria tenham optado por estender a margem e permitir a circulação até à meia-noite.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 2.371 em Portugal.

Na Europa, o maior número de vítimas mortais regista-se no Reino Unido (45.365 mortos, mais de 917 mil casos), seguindo-se Itália (37.700 mortos, mais de 564 mil casos), França (35.018 mortos, mais de um 1,1 milhões de casos) e Espanha (35.298 mortos, mais de 1,116 milhões de casos).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.