“Ainda não atingimos o pico [da epidemia], mas estamos a aproximar-nos”, afirmou o governador de Nova Iorque, epicentro da epidemia nos Estados Unidos, o democrata Andrew Cuomo, em conferência de imprensa.

Os números refletem um forte aumento das mortes no estado, que mais do que triplicaram desde segunda-feira, quando se registavam cerca de 1.000 mortes devidas ao novo coronavírus.

O total de casos confirmados era hoje de 113.704, 63.306 deles na cidade de Nova Iorque.

De sexta-feira para hoje, foram confirmados 10.841 novos casos.

O governador decretou a 20 de março a suspensão de todas as atividades não-essenciais e a proibição de todas as reuniões, devido à pandemia de coronavírus.

Dados oficiais anunciados antes deste novo balanço de Nova iorque já apontavam os Estados Unidos como o país mais afetado do mundo em número de casos, com 278.458 pessoas infetadas, e o terceiro em número de mortos (7.159), depois de Itália (14.681) e Espanha (11.744)

Surgido em dezembro, na China, o vírus SARS-coV-2 já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, mais de 59 mil das quais morreram.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.