Após ter sido identificado um caso entre as equipas em Singapura, “fechámos imediatamente as áreas afetadas para efetuarmos uma limpeza profunda e aconselhámos os nossos funcionários das zonas afetadas a trabalhar a partir de casa até 13 de março”, indicou, num comunicado citado pela agência France Press, a empresa liderada por Mark Zuckerberg.

De acordo com a mesma fonte, o funcionário em causa visitou os escritórios em Londres, entre 24 e 26 de fevereiro.

Por isso, “decidimos encerrar o nosso escritório, em Londres, para uma limpeza profunda”, explicou o Facebook, acrescentando que, até lá, os funcionários também vão trabalhar a partir de casa.

Por sua vez, as pessoas que estiveram em contacto direto com o funcionário infetado terão que ficar em isolamento e monitorizar o seu estado de saúde, acrescentou a rede social.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou 3.385 mortos e infetou mais de 98 mil pessoas em 87 países e territórios, incluindo nove em Portugal.

Das pessoas infetadas, mais de 55 mil recuperaram.

Além de 3.042 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas, San Marino, Iraque, Suíça, Espanha, Reino Unido e Países Baixos.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou nove casos de infeção.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.