"A grande maioria dos centros de vacinação já tem [o sistema] de semáforos ativos. Hoje, em cerca de 300 centros, apenas 23 estavam com filas a vermelho, e 28 com amarelo. Feitas as contas, apenas um sexto dos centros sentiram dificuldades, mas os restantes estão conseguir a seguir o processo normalmente", disse o vice-almirante Gouveia e Melo.

No caso de a luz do semáforo virtual estar vermelha, estima-se que o tempo de espera seja superior a uma hora. Se estiver amarela a previsão do atendimento é entre 30 minutos a uma hora e quando a cor for verde o período provável de espera é de 30 minutos.

O militar prestou esta informação à margem da apresentação de uma campanha de sensibilização de vacinação direcionada para jovens, feita em conjunto com o governo e a Liga Portuguesa de Futebol, e reiterou o objetivo de "vacinar massivamente a população e contrariar o ritmo da pandemia", embora lembrando os condicionalismos decorrentes do número fármacos disponíveis.

"Antecipar prazos [de vacinação] é difícil, porque depende do número de vacinas que chegam a território nacional. Se chegarem mais do que previsto certamente iremos antecipar prazos e vacinar a população mais cedo que o previsto", disse o vice-almirante.

O responsável revelou que desde o início da semana foram administradas mais 140 mil vacinas por dia, sendo que desde terça-feira até hoje foram inoculadas mais de 150 mil pessoas por dia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.