"Se consultarmos neste momento o ‘site’ do Ministério dos Negócios Estrangeiros, aquilo que está lá escrito é que viagens não essenciais não devem ser feitas, no sentido de preservar esta situação em que temos só cinco casos positivos em Portugal. Temos muitos casos suspeitos, mas não estamos numa situação de transmissão comunitária ativa e temos de evitar essa situação", sublinhou Pedro Ramos, numa sessão pública sobre o surto de Covid-19, no Funchal.

As secretarias regionais da Saúde e Proteção Civil e de Educação, Ciência e Tecnologia organizaram hoje no auditório da Escola Profissional Francisco Fernandes uma sessão de esclarecimento sobre o surto, com equipas do Instituto de Administração da Saúde e do Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira, destinada a representantes das escolas públicas e privadas da região.

Além da abordagem das particularidades próprias das escolas, nas quais diariamente se cruzam e interagem milhares de alunos, professores e funcionários, o encontro serviu para enquadrar as questões decorrentes da mobilidade dos alunos e professores no âmbito dos projetos Erasmus.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou cerca de 3.200 mortos e infetou mais de 93 mil pessoas em 78 países, incluindo cinco em Portugal.

Das pessoas infetadas, cerca de 50 mil recuperaram.

Além de 2.983 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas.

Um português tripulante de um navio de cruzeiros está hospitalizado no Japão com confirmação de infeção.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou cinco casos de infeção, dos quais quatro no Porto e um em Lisboa.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para "muito elevado".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.