No entanto, a partir das 09:00, a hora de abertura do centro, as filas, uma para quem tinha agendamento e outra para quem aderiu à modalidade ‘casa aberta’, foram dispersando, com o atendimento dos utentes.

Eunice Carrapiço, diretora executiva do Agrupamento Centros Saúde de Lisboa Norte, destacou que este novo centro tem capacidade para vacinar contra a covid-19 mais de 6.000 pessoas por dia, cerca de 3.000 na modalidade ‘casa aberta’ e outras 3.000 com agendamento, muitas das quais para dupla vacinação, contra a covid-19 e a gripe sazonal.

“Tentaremos sempre que não haja fila nem espera para as pessoas que já tinham uma hora agendada para a vacina. Relativamente às pessoas que vêm a modalidade ‘casa aberta’, todas as pessoas com mais de 70 anos ou mais de 50 anos que vêm fazer a segunda dose da ‘Johnson’, pessoas com prescrição médica, pessoas que vêm fazer a primeira dose ou a segunda dose contra a covid-19, também para essas tentaremos vacinar o maior número de pessoas hoje e nos próximos dias. Naturalmente que, dependendo da afluência, poderão ter um maior ou menor tempo de espera, mas tentaremos que seja o menor tempo de espera possível”, afirmou.

O novo centro substitui três outros com menor capacidade, que foram encerrados: o Pavilhão 3 do Estádio Universitário, o do Picadeiro Real e o dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa.

Segundo Eunice Carrapiço, no pavilhão da FIL trabalham cerca de 200 pessoas ao longo do dia, dos quais 135 são profissionais de saúde.

O pavilhão está aberto todos os dias entre as 09:00 e as 19.00.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.