O presidente da Câmara de Paços de Ferreira, Humberto Brito, informou hoje ser um dos cinco casos com covid-19 naquela autarquia, detetados no âmbito dos testes realizados a todos os colaboradores daquele município do distrito do Porto.

O autarca usou a sua página pessoal na rede social Facebook para informar os munícipes.

"Cumpre-me o dever público de informar a população do meu concelho que fui dos colaboradores da Câmara Municipal que testaram positivo", lê-se no seu texto.

O autarca acrescenta: "Como cidadão que sou, igual a qualquer outro, resta-me pedir-vos, neste momento particular da minha vida, o vosso respeito e amizade".

Humberto Brito recorda, por outro lado, que no exercício das suas funções procurou "sensibilizar a população do concelho para os riscos de contaminação" que todos correm "e para a adoção de todas as medidas comportamentais de respeito pela saúde própria e dos outros".

"Tudo o que pudesse dizer agora, para justificar o que quer que fosse, não acrescentaria nenhuma utilidade a esta informação", acrescenta o presidente.

Além do chefe do executivo, mais quatro colaboradores da câmara testaram positivo. Contactada pelo SAPO24, fonte do partido não pôde precisar mais informações sobre a situação de Humberto Leão de Brito.

O primeiro caso foi anunciado na segunda-feira, o que levou as autoridades de saúde a determinar a realização de testes a todos os colaboradores, que se realizaram ao longo do dia.

Hoje foram anunciados mais quatro casos positivos, mas a autarquia informou que ainda são esperados mais resultados dos testes efetuados aos funcionários.

Face à situação, as autoridades de saúde determinaram o encerramento do atendimento ao público nos Paços do Concelho.

Além dos cinco infetados com o novo coronavírus na autarquia, já tinham sido revelados, no domingo, nove casos positivos em Paços de Ferreira, seis do quais numa escola e três numa empresa local.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 539 mil mortos e infetou mais de 11,69 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.629 pessoas das 44.416 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.