“Temos 760 farmácias que aderiram ao protocolo, mais de 180 laboratórios e temos sobretudo um clausulado que permite que o mercado adira e disponibilize esse serviço aos utentes”, disse a governante aos jornalistas, no final de uma visita à unidade hospitalar de Lamego.

Marta Temido explicou que há “um conjunto de pressões” que estão a ser analisadas.

“Procuraremos enquadrar dentro daquilo que são as regras que temos, também para responder a essas situações onde ainda não foi possível ter resposta, designadamente com o envolvimento de outras entidades do setor não lucrativo para o apoio à resposta que todos precisamos”, afirmou.

No que respeita à falta de auto testes sentida no mercado nos últimos dias, Marta Temido disse ter a informação de que “nos próximos dias, designadamente neste fim de semana”, haverá reposição.

“Estamos a assistir a uma grande procura, 30 de novembro foi o dia que teve mais testes desde o início da pandemia e, portanto, é natural que haja alguns estrangulamentos que com o passar dos dias tenderão a ficar controlados”, considerou.

Numa altura em que se vive uma fase “de crescimento do número de casos”, Marta Temido frisou que todos devem fazer o que foi assumido: “o compromisso com a vacinação, com as medidas sanitárias de contenção e com a maior precaução naquilo que são algumas zonas mais frágeis e onde precisamos usar o teste como apoio à vacinação, para garantir que não estamos infetados”.

A governante aludiu a “visitas a hospitais ou a estruturas de cuidados continuados, onde, para além das modalidades de teste clássicas, o auto teste é também uma possibilidade”.

No que respeita aos surtos nas escola, a ministra da Saúde explicou que “têm a ver com a circunstância de a população escolar, até aos 11 anos, ser uma população não vacinada”.

“Há um ano, se olharem pelo espelho retrovisor, verificarão que os surtos eram concentrados sobretudo nas estruturas residenciais para idosos”, lembrou.

Marta Temido referiu aos jornalistas estar “a acompanhar o que poderá ser a evolução sobre a sua decisão de vacinação com tranquilidade, de acordo com aquilo que é a evolução científica”.

“Os técnicos especialistas quer da área da pediatria, quer da comissão técnica da vacinação contra a covid-19, estão a terminar as suas análises e a Direção-Geral da Saúde irá dar informação sobre isso até ao final desta semana. Pelo menos, foi o calendário que foi partilhado com todos”, acrescentou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.