Com estes números, o México continua a ser o 11.º país com mais contágios e o quarto com mais mortes, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Além disso, com quase 785 mortes por milhão de habitantes, o México é o 10.º país com mais óbitos em proporção à população.

O balanço diário de sexta-feira sobre a pandemia confirmou aumentos de 0,71% em mortes e 0,62% em infeções, em comparação com o dia anterior.

Esta sexta-feira, o Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, defendeu a estratégia do Governo contra a pandemia depois de ter ultrapassado as 100.000 mortes na quinta-feira e mais de um milhão de casos na última semana.

“O que foi feito é o que consideramos ter dado resultados. Os conservadores, nossos adversários, quiseram usar o infortúnio do povo do México (…) para nos culpar”, declarou.

Os dados oficiais da pandemia no México geraram controvérsia desde o início, uma vez que as autoridades sanitárias excluíram testes massivos à população e concentraram-se na preparação dos hospitais para casos graves.

Nos oito meses da pandemia no México, a covid-19 tornou-se a quarta principal causa de morte no país, atrás das doenças cardíacas, diabetes e tumores malignos, segundo o Instituto Nacional de Estatística e Geografia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.