A porta-voz da Marinha Portuguesa, Nádia Rijo, disse à Lusa que os militares infetados estão já a ser retirados do navio e vão ser colocados numa unidade hoteleira em Porto Santo, adiantando que o número de casos positivos subiu hoje de 39 para 41.

Os militares vão fazer a sua recuperação numa unidade hoteleira na ilha do Porto Santo, Madeira, após decisão das autoridades locais, adiantou.

Hoje de manhã, a porta-voz da Marinha tinha referido que as autoridades locais estavam a ponderar retirar os casos positivos do navio, apesar de a Corveta António Enes dispor de todas as condições para o isolamento.

O surto de covid-19 foi identificado na terça-feira após terem sido feitos testes rápidos aos militares, que estão todos vacinados e tinham sido testados antes do início da viagem.

Na altura foram registados 35 casos positivos e 34 negativos.

Na quarta-feira, o número de infetados subiu de 35 para 39 após testagem com a colaboração da Delegação de Saúde do Porto Santo.

Segundo a porta-voz da Marinha, os militares, que apresentam apenas sintomas ligeiros, estão vacinados e tinham sido testados antes do início da viagem.

De acordo com a mesma fonte, não há qualquer impedimento operacional, uma vez que a missão continua a ser assegurada pelo NRP Mondego.

Na quarta-feira, a porta-voz tinha dito à Lusa que não havia, até essa data, registo de mais surtos em embarcações da Marinha, apenas casos pontuais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.