Os ministros da Saúde dos sete países mais ricos - França, Estados Unidos da América, Canadá, Alemanha, Itália, Japão e Reino Unido – vão reunir na segunda-feira “para discutir a evolução da situação sobre a Ómicron", durante uma "reunião de emergência", anunciou o Ministério da Saúde britânico, num comunicado.

A decisão foi tomada após terem sido detetados casos desta nova variante do coronavírus em vários países, em todo o mundo.

No Reino Unido, três casos foram confirmados até agora pelas autoridades sanitárias: uma pessoa que viajou para Londres, mas que já abandonou o país, um caso em Nottingham (centro da Inglaterra), e um em Chelmsford (a leste de Londres).

Embora a pandemia já tenha vitimado mais de cinco milhões de pessoas em todo o mundo, desde o final de 2019, a chegada, durante a semana passada, da variante Ómicron foi considerada "preocupante", na sexta-feira, pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Identificada inicialmente na África do Sul, a Ómicron levou vários países a encerrar as suas fronteiras com os países da África Austral - incluindo África do Sul, Botsuana, Zimbábue, Namíbia, Lesoto, Essuatíni (ex-Suazilândia), Moçambique – bem como outros países africanos - incluindo Zâmbia, Maláui ou Angola – apesar dos apelos da OMS para que as fronteiras permaneçam abertas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.