A informação foi revelada num vídeo público do presidente da autarquia do distrito de Aveiro, que, envergando uma t-shirt branca decorada com um arco-íris e com a mensagem "Vai ficar tudo bem", anunciou que essas eram "boas notícias" para o concelho de 55.400 habitantes sujeito a quarentena geográfica desde 18 de março e até 17 de abril.

"Temos já mais de 1.200 testes feitos cá em Ovar, o que corresponde a ter mais de 2,1% da população testada. É um número maior do que [aquele que se verifica] em temos nacionais, em que se testou apenas 0,7% da população", declara Salvador Malheiro no vídeo.

Defendendo que essa "velocidade de cruzeiro" permite já retirar da situação "algumas conclusões baseadas em números reais e não em projeções", o autarca acrescenta: "A nossa curva de novos casos confirmados [de covid-19], para além de começar a ficar achatada, já tem uma tendência decrescente, o que é uma excelente notícia".

Os dados oficiais disponibilizados hoje ao fim da tarde pela autarquia, onde o primeiro residente infetado pelo novo coronavírus foi detetado a 11 de março, indicavam agora 388 diagnósticos positivos, 16 óbitos provocados pela doença e cinco recuperações.

Desse universo atual de doentes, 23 são idosos que vivem num dos lares da Santa Casa da Misericórdia de Ovar, cujo provedor, em declarações hoje à Lusa, apelou para que as autoridades de saúde internassem esses infetados em meio hospitalar, por a instituição não ter condições adequadas para garantir o seu devido acompanhamento médico.

Os doentes com necessidade de internamento hospitalar estão entretanto distribuídos por várias unidades de saúde de Ovar, Aveiro, Santa Maria da Feira e Porto, mas na Arena Dolce Vita do concelho sob cerco profilático também já está instalado um hospital de campanha com 100 camas.

"Os equipamentos clínicos estão a chegar, o corpo médico e de enfermagem também, e hoje decidimos comprar 28 camas articuladas e 13 monitores para que este hospital seja uma realidade no início da próxima semana e possa começar a receber aqueles que precisam de cuidados hospitalares", anunciou Salvador Malheiro.

Ainda nesse contexto, o autarca deixou depois um apelo à comunidade: "Queremos para o nosso hospital de campanha um nome que nos una e congregue todo este espírito vareiro, portanto deixem as vossas sugestões".

O novo coronavírus responsável pela pandemia da covid-19 foi detetado na China em dezembro de 2019 e já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais mais de 63.000 morreram. Ainda nesse universo de doentes, mais de 211.000 recuperaram.

Em Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, o último balanço da Direção-Geral da Saúde indicava 10.524 infeções confirmadas. Desse universo de doentes, 266 morreram, 1.075 estão internados em hospitais, 75 recuperaram e os restantes convalescem em casa ou noutras instituições.

A 17 de março, o Governo declarou o estado de calamidade pública no concelho de Ovar, que a partir do dia seguinte ficou sujeito a cerco sanitário com controlo de fronteiras e suspensão de toda a atividade empresarial não afeta a bens de primeira necessidade. A medida foi, entretanto, prolongada até 17 de abril, permitindo agora a laboração de fabricantes de equipamentos de segurança e serviço "take-away" em restaurantes.

O país está desde as 00:00 de 19 de março em estado de emergência, o que vigora até às 23:59 do dia 17 de abril. A medida proíbe toda a população de circular fora do seu concelho de residência entre 9 e 13 de abril, para desincentivar viagens no período da Páscoa.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.