Portugal contabilizou hoje 166 mortes relacionadas com a covid-19 em 24 horas, e 10.947 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), dois novos recordes diários.

O número de internamentos voltou a subir de forma significativa e corrobora as imagens e notícias que dão conta que urgências estão perto do limite como se verificou no Hospital de Torres Vedras. Estão hospitalizadas 4.653 pessoas (+ 93 do que na sexta) e destas 638 (+ 16) estão em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

É também o nono dia consecutivo que se verifica mais de 100 óbitos e o quarto consecutivo acima dos 10 mil casos. Um análise ao mapa divulgado pelas autoridades de saúde realça que o vírus está espalhado por todas as regiões. Segundo os dados da DGS, 71% dos novos casos registados hoje estão nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo e do Norte.

Assim, no que diz respeito ao aumento de casos de infeção detetados, a região de Lisboa e Vale do Tejo é onde se verifica o maior aumento (+ 3.975), seguindo-se com um valores muito semelhantes a região Norte (+ 3.795). Segue-se o Centro (+2.136), Alentejo (+510), Algarve (+402) Madeira (+79) e Açores (+50).

Já o maior número de mortes foi registado na região de Lisboa (+ 69), seguindo-se Norte (+ 46), a zona Centro (+28), o Alentejo (+17), o Algarve (+5) e (+1) Madeira.

Existem mais 8.477 doentes recuperados (402.542 desde o início da pandemia). Verifica-se também mais 2.304 casos activos de infeção, num total de 128.165.

As autoridades de saúde têm em vigilância 155.401 contactos, mais 12.661 relativamente ao dia anterior.

Desde o início da epidemia em Portugal, em março, já recuperaram 402.542 pessoas.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 242.859 homens e 296.379 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 178 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 4.526 eram homens e 4.183 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguido da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.