Numa pergunta entregue hoje na Assembleia da República, os deputados do PSD referem que, no debate quinzenal de 22 de abril, o primeiro-ministro afirmou que no próximo ano letivo vai estar "assegurada a universalidade do acesso às plataformas digitais para todos os alunos do ensino básico e secundário".

Os deputados do PSD pedem ao Governo que disponibilize, através da informação apurada através do inquérito lançado às escolas, qual o número de equipamentos necessários por tipo e nível de ensino e qual o número de equipamentos distribuídos, com a identificação da entidade que os forneceu.

Os sociais-democratas querem ainda acesso às datas em que estarão concluídos os procedimentos concursais para aquisição dos equipamentos informáticos e de software e a partir da qual vai ser assegurada a conectividade móvel gratuita para alunos e docentes.

O PSD quer ainda conhecer o calendário para as ações de formação de professores e apoio aos alunos na utilização das plataformas disponíveis para o ensino à distância.

"Várias autarquias, face à inação do Ministério da Educação nesta matéria, mobilizaram-se para fornecer equipamento informático e de acesso à Internet", estimando que, desde o encerramento das escolas, cerca de 32.000 equipamentos, entre computadores portáteis e ?tablets' com ligação à internet foram emprestados por 105 municípios aos seus residentes em idade escolar.

Os sociais-democratas defendem ainda que o Ministério da Educação deverá garantir as ferramentas de trabalho e os meios necessários para que os professores possam trabalhar com os alunos, não devendo ser esta classe profissional "a suportar as despesas de conectividade para lecionar".

"Não pode o Ministério da Educação continuar apenas a ?encolher os ombros' perante as diferenças abissais entre alunos que, se não forem atalhadas, ainda cavarão mais as

assimetrias no processo de ensino aprendizagem.

Não podem os alunos ficar condicionados pelo lugar onde nasceram ou pelas possibilidades financeiras e logísticas dos municípios onde frequentam a escola ou do sentido de

responsabilidade social do tecido empresarial da sua região", apelam.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 302 mil mortos e infetou mais de 4,4 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Em Portugal, morreram 1.190 pessoas das 28.583 confirmadas como infetadas, e há 3.328 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.