A ação de fiscalização estava relacionada com o encerramento de estabelecimentos no âmbito das medidas impostas no âmbito da pandemia, com os polícias a serem recebidos na Quinta do Mocho com o arremesso de pedras e garrafas, explicou à Lusa fonte do Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP.

Em comunicado, a PSP adianta que a ação de fiscalização na Quinta do Mocho, Sacavém, distrito de Lisboa, ocorreu às 23:38 na sequência do policiamento preventivo que diariamente faz, em toda a sua área de responsabilidade, para garantir o cumprimento das limitações fixadas pelas regras em vigor para combater a pandemia.

“Os polícias verificaram que, pelo menos, um estabelecimento de bebidas funcionava para além do horário permitido, potenciando o ajuntamento de pessoas e o consumo de álcool na via pública e quando iniciaram a fiscalização do estabelecimento em incumprimento, os polícias e as viaturas foram alvo do arremesso reiterado de pedras e garrafas de vidro”, explica a PSP.

Na sequência do arremesso de pedras e garrafas, a PSP enviou “reforços para repor a ordem pública e assegurar a integridade física dos polícias”.

“Foram feitos diversos disparos de advertência pelos polícias presentes, para tentar terminar com o arremesso de pedras e garrafas de vidro. Desses disparos não resultaram quaisquer feridos”, é destacado.

De acordo com a PSP, na sequência dos tumultos, quatro homens foram detidos por envolvimento nas agressões aos polícias.

“Ocorreram danos em diversas viaturas policiais e um polícia foi ferido num braço, pelo impacto de uma pedra arremessada”, refere a PSP, acrescentando que está a investigar a ocorrência.

A PSP diz ainda que nos próximos dias vai reforçar o “policiamento no bairro em questão, para assegurar a ordem pública, o cumprimento das medidas de prevenção de propagação da pandemia e a segurança dos residentes e dos polícias”

[Notícia atualizada às 12:01]

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.