A presidente desta comunidade autónoma espanhola que tem 6,7 milhões de habitantes, Isabel Díaz Ayuso, defendeu que queria “fechar” a região “apenas os dias imprescindíveis” para impedir a habitual deslocação de milhões de madrilenos nestas ocasiões.

O executivo regional de direita mantém assim o braço de ferro com o Governo central socialista que defende confinamentos regionais mais prolongados, apesar de o setor da saúde ser competência das comunidades autónomas.

Ayuso considera que a forma mais correta de lutar contra a pandemia é realizar confinamentos ao nível do que se chama em Espanha “zonas básicas sanitárias”, de dimensões idênticas às freguesias portuguesas.

As zonas básicas sanitárias com um índice mais elevado de contágios de Covid-19 têm limitada a deslocação dos seus habitantes, o que acontece em 32 dessas zonas na comunidade de Madrid.

A região onde se encontra a capital espanhola afasta-se assim da maioria das comunidades autónomas do país, que nos últimos dias têm anunciado confinamentos ao nível de toda a comunidade e/ou também ao nível dos seus concelhos.

Há 11 comunidades num total de 17 onde o confinamento já entrou em vigor ou vai entrar nos próximos dias, mas durante um período mais prolongado de, pelo menos, duas semanas.

Por outro lado, o Parlamento espanhol deverá hoje aprovar o prolongamento do atual estado de emergência durante os próximos seis meses, até 9 de maio.

O Governo espanhol decretou no domingo passado o estado de emergência sanitária em todo o país durante quinze dias, o que dá a cada comunidade autónoma a cobertura jurídica necessária para tomarem medidas para tentar contrariar a progressão da pandemia sem terem de pedir autorização à justiça.

Os próximos dois fins de semana são prolongados, até segunda-feira, porque incluem o feriado no Dia de Todos os Santos – 1 de novembro que se comemora em Espanha no dia seguinte, segunda-feira 2 de novembro - e o feriado regional da Nossa Senhora de Almodena – 9 de novembro, padroeira de Madrid.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.