Na segunda-feira, no Reino Unido, tinham sido notificadas 178 mortes e 10.641 casos, mas os valores relativos ao fim de semana são sistematicamente mais baixos devido ao atraso no processamento administrativo das ocorrências.

A média dos últimos sete dias é de 444 mortes e 10.881 infeções.

No total, morreram no Reino Unido 121.305 pessoas entre 4.134.639 casos de contágio confirmados desde o início da pandemia covid-19, mas o balanço sobe para 135.613 mortes se forem somados os casos cujas certidões de óbito fazem referência ao novo coronavírus como fator contributivo.

Entre 17 e 23 de fevereiro houve uma redução de 28,4% de mortes de covid-19 e de 11,8% no número de pessoas com um resultado de teste positivo confirmado em relação aos sete dias anteriores.

No domingo, data dos dados mais recentes disponíveis, estavam hospitalizadas 16.797 pessoas, mantendo a tendência decrescente.

Até agora, 17.916.181 pessoas receberam a primeira dose de uma vacina contra o novo coronavírus, das quais 642.788 receberam uma segunda dose, a qual é administrada com um intervalo de até 12 semanas.

Hoje, a chefe do Governo escocês, Nicola Sturgeon, revelou o plano para o desconfinamento, que inclui o regresso faseado às aulas ainda em março, o fim da mensagem para 'ficar em casa' em 05 de abril e a possibilidade de reabertura do comércio não essencial e restauração no final do mesmo mês.

Na segunda-feira, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou que lojas, cabeleireiros, ginásios e esplanadas em Inglaterra poderão reabrir a 12 de abril como parte de um plano de quatro etapas para aliviar o confinamento em vigor desde janeiro.

No entanto, Espanha saiu hoje da situação de “risco extremo” de covid-19, depois o nível de incidência acumulada descer para 236 casos diagnosticados por 100.000 habitantes nos 14 dias anteriores, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde espanhol.

O país registou 7.461 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, mantendo a tendência descendente de novos contágios e elevando para 3.161.432 o total de infetados até agora no país.

As autoridades sanitárias também contabilizaram mais 443 mortes desde segunda-feira atribuídas à covid-19, passando o total de óbitos para 68.079.

O nível de incidência acumulada (contágios) em Espanha continua a descer, tendo passado de segunda-feira para hoje de 252 para 236 casos diagnosticados por 100.000 habitantes nos 14 dias anteriores.

As regiões com os níveis mais elevados são as de Madrid (363), País Basco (288), Aragão (271) e Andaluzia (261).

Nas últimas 24 horas deram entrada nos hospitais em todo o país 1.191 pessoas com a doença (863 na segunda-feira), das quais 250 na Catalunha, 237 em Madrid e 203 na Andaluzia.

Por outro lado, baixou para 14.169 o número de pessoas hospitalizadas com a covid-19 (15.208), o que corresponde a 11% das camas, das quais 3.365 pacientes em unidades de cuidados intensivos (3.533), 32% das camas desse serviço.

Espanha anunciou hoje que decidiu prolongar até 16 de março as restrições em vigor à chegada ao país de passageiros em voos provenientes do Reino Unido, Brasil e África do Sul, devido a preocupações ligadas às variantes da covid-19.

Assim como acontece noutros países, a Espanha suspendeu a chegada de passageiros do Reino Unido no final de dezembro, exceto para nacionais ou residentes estrangeiros em Espanha e Andorra, devido à propagação da variante, mais contagiosa, detetada no Reino Unido.

No início de fevereiro, Madrid tinha decidido limitar as chegadas do Brasil e da África do Sul, também devido às variantes da covid-19 detetadas nestes dois países.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.