Em declarações à agência Lusa, Carlos Lourenço afirmou que se registaram no total 102 casos de infeção confirmados desde que o surto começou, nos últimos dias de 2020.

Entre os 102 infetados, contam-se todos os 66 utentes do lar e ainda 36 funcionários.

Desses 66 utentes, oito morreram e há ainda 58 com teste positivo à covid-19, estando dois deles hospitalizados.

Entre os funcionários, 32 continuam infetados e quatro recuperaram.

No dia 07 de janeiro, o número de infetados no lar da Cartaxaria era de 37, sendo 10 funcionários e 27 utentes

Apesar do surto, a instituição continua a "dar resposta às necessidades dos utentes", estando 10 funcionários que testaram positivo a trabalhar na assistência aos utentes também infetados.

A Cruz Vermelha Portuguesa está a reforçar o apoio com cinco funcionários.

À medida que o surto evoluiu, o lar criou espaços diferentes para os residentes negativos, positivos e para isolar os negativos que tiveram contacto com casos positivos, de acordo com o plano de contingência para a prevenção e combate à covid-19.

Os primeiros casos positivos no lar da Cartaxaria surgiram no final de dezembro, na sequência de dois funcionários, também a prestar serviço no lar Alcambar, ambos da Misericórdia.

No lar de Alcambar, a covid-19 infetou 54 pessoas, das quais 29 utentes e 25 funcionários.

Entre os utentes infetados, quatro morreram, três continuam com teste positivo (um está hospitalizado) e 22 recuperaram.

Dos 25 funcionários infetados, dois continuam com teste positivo e 23 recuperaram.

No lar de Alcambar, os primeiros cinco casos positivos foram detetados dias antes do Natal, no âmbito de testes de prevenção realizados aos funcionários destas instituições pela Segurança Social.

Desde o início da pandemia, Arruda dos Vinhos, no distrito de Lisboa, contabiliza 648 casos confirmados, dos quais 223 estão ativos, 408 recuperaram e 17 morreram, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Comunidade Intermunicipal do Oeste, a que pertence o município.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.031.048 mortos resultantes de mais de 94,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.028 pessoas dos 556.503 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.