A Comissão Nacional de Saúde informou que constatou "estatísticas duplicadas" na província de Hubei, epicentro da epidemia, mas não revelou mais detalhes sobre o erro.

As mesmas autoridades chinesas também removeram 1.043 casos de pacientes contaminados dos balanços de Hubei, após uma "verificação".

Com as 116 mortes verificadas em Hubei e outras cinco no resto do país nas últimas 24 horas, o número total de mortes na China é de 1.380, anunciaram as autoridades.

Por conta desta revisão, o número de pessoas contaminadas na China continental é de 63.851, sendo que no início desta sexta-feira esse total ultrapassava os 64.000.

Com a adoção dos novos critérios de contagem de casos, os números subiram na quinta-feira e, apesar de permanecerem altos, houve uma pequena queda na sexta-feira em relação ao dia anterior.

O novo método de contagem não exige mais um exame laboratorial que confirme a presença do coronavírus como um resultado positivo, sendo que agora uma radiografia pulmonar é suficiente.

A modificação permite às autoridades de saúde mobilizar recursos mais rapidamente para oferecer tratamento às pessoas doentes.

Na China, já morreram seis mortos funcionários da saúde e mais de 1.700 foram infetados

As autoridades chinesas revelaram hoje que o novo coronavírus, designado Covid-19, fez seis mortos e 1.716 infetados entre funcionários da saúde, ilustrando os riscos para médicos e enfermeiros na linha da frente.

O anúncio surge uma semana depois de o médico que inicialmente alertou para o vírus, e que foi repreendido pela polícia, ter morrido, suscitando críticas à atuação das autoridades nas redes sociais chinesas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.