"No abaixo-assinado, partidário de uma saída (da UE), e membros do Partido Conservador, querem agradecer-lhe por ter dado ao povo britânico a oportunidade de escolher o seu destino", explica a carta. O resultado do referendo, segundo uma sondagem divulgada minutos depois do encerramento da votação, dava uma vantagem de 52% a 48% aos partidários da permanência na UE.

Um dos líderes da campanha anti-UE, Nigel Farage, crítico do Partido Conservador, também falou de uma aparente derrota. "Ao que parece, o voto para ficar (na UE) ganhará".

"Consideramos que, seja qual for a decisão do povo britânico, [Cameron] tem o poder e o dever de continuar a conduzir a nação", escreveram os autores da carta, em referência ao primeiro-ministro.

Boris Johnson, ex-mayor de Londres e líder do grupo a favor do Brexit dentro do Partido Conservador, aparece entre os assinantes. David Cameron, partidário de manter o país na UE, declarou em várias ocasiões que não se iria demitir se os britânicos decidissem sair da UE. Mas, vários membros de seu partido consideraram que sua posição seria rapidamente insustentável se ganhassem os euro-cépticos (movimento político e social em que os cidadãos europeus recusam em alguma medida a União Europeia).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.