“O artefacto foi desativado e os suspeitos detidos”, disse aos jornalistas o chefe do distrito onde se encontra o apartamento.

O Comité de Instrução da Rússia, autoridade que investiga o atentado, anunciou hoje a detenção de várias pessoas que tiveram contacto com Akbarzhon Dzhalílov, de nacionalidade russa, mas de origem quirguiz, e presumível autor do atentado no metro de São Petersburgo.

Uma bomba de fabrico artesanal explodiu na segunda-feira, no interior de um comboio entre duas estações de metropolitano, no centro de São Petersburgo, causando a morte a 14 pessoas e ferimentos em pelo menos 50.

Na segunda-feira, a agência russa Interfax que citava o Comité Nacional Antiterrorista russo, avançou que a bomba terá sido colocada no comboio por um bombista suicida.

Um segundo engenho explosivo foi detetado e neutralizado numa outra estação de metro, a algumas paragens da estação onde explodiu a bomba, segundo as agências noticiosas russas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.