A investigação, publicada na Nature Communications, apresenta os resultados do projeto "Near Earths in the Alpha Cen Region" (NEAR), liderado pelo Observatório Europeu do Sul (ESO) e Breakthrough Watch, um programa que procura mundos potencialmente semelhantes à Terra em redor de estrelas próximas.

NEAR tem procurado planetas nas zonas habitáveis Alpha Cen A e B, utilizando o Very Large Telescope (VLT) do ESO no Chile. A equipa NEAR atualizou o VLT com várias tecnologias novas, incluindo um coronágrafo térmico, um instrumento desenhado para bloquear a luz de uma estrela e permitir que se detetem as assinaturas de calor dos planetas em órbita.

A equipa observou o sistema Alpha Centauri durante quase 100 horas no curso de um mês, em 2019, recolhendo mais de 5 milhões de imagens. No total, foram reunidos cerca de 7 terabytes de dados, que puseram à disposição do público.

Depois de eliminar os chamados artefactos, sinais falsos criados pela instrumentação e luz residual do coronágrafo, a imagem final revelou uma fonte de luz designada “C1”, que poderia insinuar a presença de um candidato a exoplaneta dentro da zona habitável.

“Há uma fonte pontual que se parece ao que esperaríamos de um planeta, que não podemos explicar com nenhuma correção de erro sistemática”, disse num comunicado o autor do estudo, Kevin Wagner, bolseiro de Sagan no Programa de Bolsas da NASA Hubble Fellowship na Universidade do Arizona.

“Não estamos no nível de confiança para dizer que descobrimos um planeta em redor de Alpha Centauri, mas há um sinal de que poderia ser isso, com alguma verificação posterior”, explicou.

Simulações de como seriam os planetas, de acordo com os dados recolhidos, sugerem que "C1" poderia ser um planeta de um tamanho entre Neptuno e Saturno, a uma distância de Alfa Centauri A que é semelhante à distância entre a Terra e o Sol, disse Wagner. No entanto, os autores afirmam claramente que, sem mais verificações, a possibilidade de que "C1" se deva a algum artefacto desconhecido causado pelo próprio instrumento ainda não pode ser excluída.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.