A maioria das infeções até agora notificadas foram registadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, existindo já casos nas restantes regiões do continente e na Região Autónoma da Madeira, realça a DGS na informação disponibilizada no seu ‘site’.

Todas as infeções confirmadas são em homens entre os 19 e os 61 anos, a maioria com menos de 40 anos, refere, adiantado que todos os casos identificados mantêm-se com acompanhamento clínico e estão estáveis.

De acordo com a DGS, uma pessoa que esteja doente deixa de estar infecciosa apenas após a cura completa e a queda de crostas das lesões dermatológicas, período que poderá, eventualmente, ultrapassar quatro semanas.

Os sintomas mais comuns da doença são febre, dor de cabeça intensa, dores musculares, dor nas costas, cansaço, aumento dos gânglios linfáticos com o aparecimento progressivo de erupções que atingem a pele e as mucosas.

A informação recolhida através dos inquéritos epidemiológicos está a ser analisada para contribuir para a avaliação do surto a nível nacional e internacional, refere a autoridade de saúde, acrescentando que continua a acompanhar a situação a nível nacional em articulação com as instituições europeias.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.