De acordo com fontes citadas pelo jornal South China Morning Post, Fung Wai-kong foi detido pela polícia para não poder sair da cidade e ainda não foi acusado.

O Apple Daily publicou a última edição na quinta-feira, uma semana depois da detenção de vários executivos acusados de "conluio com forças estrangeiras", um dos delitos ao abrigo da lei de segurança nacional que Pequim impôs no ano passado a Hong Kong.

As autoridades de Hong Kong utilizaram a mesma acusação para congelar os bens do jornal, alegando terem sido publicados mais de 30 artigos em que pedia a aplicação de sanções internacionais contra os Governos de Pequim e Hong Kong.

O fundador do Apple Daily Jimmy Lai, uma das mais conhecidas figuras da oposição pró-democracia de Hong Kong, está preso e também enfrenta várias acusações ao abrigo da lei de segurança nacional.

Esta legislação prevê penas de prisão perpétua para os crimes de secessão, subversão, terrorismo ou conluio com forças estrangeiras, e tem sido fortemente criticada pelo movimento pró-democracia na cidade, que acredita que a legislação acabará com a autonomia e as liberdades de que gozava a antiga colónia britânica.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.