“A Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Centro, “identificou e deteve um homem, casado, sapador florestal, pela presumível prática de um crime de incêndio florestal em terreno povoado por mato, pinheiros e eucaliptos”, anunciou hoje aquela força policial.

O suspeito “ateou o incêndio utilizando um engenho incendiário e teve como motivação o participar no combate às chamas”, adianta a Judiciária, em comunicado.

O incêndio, que teve origem nas proximidades de Mosteiro, Oleiros, pelas 15:50 de 17 de julho deste ano, atingiu “grande dimensão”, destruindo cerca de 291 hectares de vegetação.

Na operação de detenção do suspeito, a Polícia Judiciária contou com a colaboração da GNR de Oleiros e da Sertã (distrito de Castelo Branco).

O detido vai ser presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Este ano, a Judiciária identificou e deteve 42 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.