Em comunicado, a PJ, através da Diretoria do Norte, refere que a detenção do suspeito ocorreu “no âmbito de um inquérito que corre termos no Departamento de Investigação e Ação Penal do Porto”.

“A investigação, realizada em articulação com a Direção de Finanças do Porto, permitiu recolher fortes indícios de que o suspeito, em conluio com outros elementos da associação criminosa e com pessoas singulares e coletivas ligadas ao setor do comércio de ouro usado, terá defraudado o Estado em mais de 13 milhões de euros”, sustenta a PJ.

De acordo com a polícia, para realizar os crimes, “foram concebidos e executados intrincados esquemas de solicitação e emissão de faturação sem correspondência com transações comerciais efetivas, ou com a intervenção de pessoas e/ou entidades diversas das realmente intervenientes naquelas transações, apurando-se a constituição de sociedades com o único propósito de servirem de veículo para a emissão de faturação falsa”.

O detido, com 32 anos de idade, vai agora ser presente às autoridades judiciárias para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.