As detenções ocorreram nos departamentos de Isère, Ille-et-Vilaine e Moselle no âmbito de um inquérito preliminar aberto pela procuradoria de Paris por “associação criminosa de malfeitores terroristas”, segundo fonte judicial citada pela agência France-Presse.

“Este inquérito visa um projeto, impreciso e mal definido neste momento, de ação violenta” contra Macron, disse uma das fontes próximas da investigação ouvidas pela agência francesa.

O canal BFM TV adiantou que os seis detidos pela Direção Geral da Segurança Interior estão ligados à extrema-direita.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.