Os imigrantes têm cartazes com as palavras de ordem: “nós imigrantes que trabalhamos e descontamos para a Segurança Social não somos reconhecidos, não nos querem dar documentos”, “Queremos documentos para todos”.

Elementos da organização da manifestação foram agora recebidos pela direção do SEF.

Para as 12 horas estava marcada uma concentração silenciosa dos funcionários do SEF, que hoje iniciaram uma greve de três dias, convocada pelo Sindicato dos Funcionários do SEF (SINSEF) para alertar para o que chamam de "situação caótica" naquele serviço.

A carreira não policial tem perto de 600 funcionários que trabalham no serviço documental, que inclui a emissão de passaportes, autorizações de residência e ‘vistos gold’, de um total de 1.200 funcionários do SEF.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.