Em comunicado, a Direção-Geral da Saúde informa que foi validado um caso suspeito de infeção por novo Coronavírus (COVID-19) em Portugal, após avaliação clínica e epidemiológica.

Trata-se de "um doente proveniente de Milão, que será encaminhado para o Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ)", que é "a unidade é um dos hospitais de referência para estas situações".

"O doente fica internado e serão realizadas colheitas de amostras biológicas para análise pelo CHUSJ", conclui.

Este caso junta-se a um outro, o 15º, confirmado na noite desta segunda-feira e sobre o qual ainda se aguardam resultados.

Ao todo, Portugal já registou 16 casos suspeitos, 14 dos quais com resultado negativo.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou ontem que ativou os hospitais de Santa Maria, S. José (Lisboa), Coimbra e Santo António (Porto) para validar casos suspeitos de infeção pelo novo coronavírus (Covid-19). Tratam-se de hospitais de referência de "segunda linha" para a contenção da infeção pelo Covid-19. Até então, apenas estavam ativados como hospitais de referência para estes casos o Curry Cabral e o Dona Estefânia, em Lisboa, e o S. João, no Porto.

Já a partir de amanhã, o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e o Hospital Curry Cabral, em Lisboa, passam a poder fazer análises laboratoriais aos casos suspeitos. Até à data, as análises são feitas no Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, em Lisboa, e, mais recentemente, no Hospital S. João, no Porto.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, adiantou ainda que existem 2.000 quartos de isolamento nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde, muito embora "qualquer zona possa ser transformada numa zona de isolamento" caso venha a ser necessário. O objetivo é "preparar e retardar as cadeias de transmissão".

O reforço tem lugar depois do surto em Itália, que está a preocupar as autoridades.

As autoridades italianas anunciaram hoje a existência de 50 novos casos de infetados com Covid-19, existindo agora no país um total de 283 pessoas contagiadas em oito regiões diferentes.
Além de 2.665 mortos na China, onde o surto começou no final do ano, há ainda registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França e Taiwan.

Um tripulante português de um navio de cruzeiros que se encontra de quarentena no porto de Yokohama, no Japão, foi declarado infetado e será transferido para um hospital japonês na terça-feira.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto do Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e alertou, na segunda-feira, para uma eventual pandemia, considerando muito preocupante o aumento repentino de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.