Um jovem de 24 anos, que de acordo com a imprensa dinamarquesa combateu na Síria, é acusado de cumplicidade, segundo o relatório da investigação lido perante um tribunal de Holbaek. A rapariga, que se converteu ao Islão, é acusada de ter adquirido os ingredientes para fazer uma bomba, informou a polícia em comunicado.

De acordo com a TV2, a segunda escola que ela planeava atacar seria um estabelecimento onde estudou. Foi presa a 13 de janeiro, e o seu suposto cúmplice entregou-se à polícia no dia seguinte. Mas o caso só foi tornado público esta terça-feira. Ambos negam as acusações.

A polícia disse não poder dar mais detalhes, a fim de manter o sigilo da investigação. Os serviços de segurança (PET) escreveram num comunicado não ter "razão para mudar a avaliação da ameaça terrorista na Dinamarca, que continua a ser elevada". Quinta-feira terá inicio o julgamento de quatro dinamarqueses acusados de cumplicidade com Omar El-Hussein, autor dos ataques de Copenhaga de fevereiro de 2015, que causaram a morte de duas pessoas, uma delas em frente à sinagoga da capital. 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.