Portugal esteve sensivelmente mês e meio em estado de emergência e está há dois em estado de calamidade devido a uma pandemia. Mas a fazer jus ao número avançado pela comunicação social durante este sábado, cerca de mil pessoas estiveram numa festa na praia de Carcavelos na última madrugada. Terá sido uma denúncia que levou a PSP a ir ao local e terminar com os festejos já depois da 00h30.

O Comissário Artur Serafim da PSP de Lisboa, em declarações à RTP, adiantou que não foram feitas detenções nem foram identificados participantes, mas as autoridades (pois a Polícia Marítima também esteve presente) fizeram uma chamada de atenção.

As pessoas presentes acarretaram o apelo, de forma ordeira e pacífica. Não existiram incidentes nem altercações. No entanto, segundo a estação pública, foram necessárias duas horas até que as pessoas se dispersassem.

A PSP revelou ainda que têm sido feitas várias campanhas de sensibilização e que o policiamento é direcionado para zonas onde possam existir um aglomerado de pessoas, nomeadamente nas praias onde está em curso a Operação Verão Seguro.

A festa ocorreu numa fase em que se somam ajuntamento sociais organizados à revelia das medidas de saúde pública impostas. O caso mais gravoso deu-se a 7 de junho, com uma festa de caráter ilegal organizada no salão de festas do clube desportivo de Odiáxere, em Lagos, alegadamente para festejar um aniversário. Como resultado dessa festa, o número de infetados subiu para 90.

Este ajuntamento terá sido organizado nas redes sociais e decorreu no mesmo dia em que a Ministra da Saúde tinha apelado aos portugueses para evitar situações desta natureza.

No entanto, a par da festa, de acordo com o Observador, também decorreu na praia de Carcavelos uma homenagem a um jovem que morreu atropelado numa passadeira em Cascais, a 13 de junho. Segundo a mesma fonte, faria 17 anos na sexta-feira. Ao que tudo indica, os dois eventos não estarão relacionados.

Esta situação levou a que Marcelo Rebelo de Sousa, de máscara e luvas, se juntasse esta tarde, no Parque Urbano Felício Loureiro em Queluz, concelho de Sintra, a uma ação de sensibilização dos mais jovens.

"O apelo que vocês aqui fizeram e que eu apoio é: jovens, ajudem ainda mais nesta fase porque vocês têm a capacidade para dar mais exemplo do que os outros ainda e, portanto, deem mais exemplo do que os outros", alertou.

Antes, o Chefe de Estado deu uma volta ao parque e distribuiu máscaras, álcool gel e tentou passar a mensagem de que as coisas ainda não podem ser como em tempos foram. Porque, tal como frisou durante a sua intervenção, "o vírus está aí".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.